Páginas

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Resenhando na Prateleira # 4 - A Verdade Sobre O Caso Harry Quebert - Joël Dicker


A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert

A VERDADE SOBRE O CASO HARRY QUEBERT - Joël Dicker
Editora Intrínseca
Sinopse:
Marcus Goldman viu sua vida se transformar radicalmente. Com apenas vinte e oito anos, publicou um livro que se tornou um best-seller e o alçou ao status de celebridade, com direito a um apartamento chique em Manhattan, um carrão, uma namorada estrela de TV e presenças constantes nos tapetes vermelhos, além de um contrato milionário para um novo romance. E então foi acometido pela doença dos escritores: a síndrome da página em branco. A poucos meses do prazo para a entrega do novo original, pressionado por seu editor e por seu agente, Marcus não consegue escrever nem uma linha sequer.

Na tentativa de superar seu bloqueio criativo, Marcus recorre a seu amigo e ex-professor Harry Quebert, um dos escritores mais respeitados dos Estados Unidos, que vive numa bela casa à beira-mar na pequenina cidade de Aurora, em New Hampshire. Às voltas com sua dificuldade em escrever, Marcus é surpreendido pela descoberta do corpo de uma jovem de quinze anos, Nola Kellergan — que desaparecera sem deixar rastros em 1975 —, enterrado no jardim de Harry, junto com o original do romance que o consagrou. Harry admite ter tido um caso com a garota e ter escrito o livro para ela, mas alega inocência no caso do assassinato. 

Com a mídia inteira contra Harry, Marcus se lança numa investigação particular, seguindo uma trilha de pistas através dos livros de seu mentor, dos bosques, das praias e das áreas isoladas de New Hampshire em busca da história secreta dos cidadãos de Aurora e do homem que mais admira. Uma teia de segredos emerge, mas a verdade só virá à tona depois de uma longa e complexa jornada.
Para salvar Harry, sua carreira literária e a própria pele, Marcus precisa responder a três perguntas, todas misteriosamente conectadas: quem matou Nola Kellergan? O que aconteceu no verão de 1975? E como escrever um romance verdadeiramente bem-sucedido?



Uau. Uau. Uau. Uau...
Uau...
Uau...

Ok, ok, eu paro... já estou ficando repetitiva, né? rs. É que não consigo deixar de pensar dessa forma quando me lembro desse livro brilhante. Sim, porque esse livro, meus amigos é simplesmente ma-ra-vi-lho-so. Um suspense policial magistralmente escrito, pra fazer você ficar grudada na leitura até a última página, pois precisa, PRE-CI-SA descobrir o que aconteceu a pobre Nola Kellergan.

E olha que o livro não é pequenininho: são nada mais, nada menos que 565 páginas de uma viagem vertiginosa e alucinante, que por vezes, me deixou até meio zonza, rs. É o tipo de leitura que te faz prestar muita atenção a cada detalhe em cada página, senão você pode perder o fio da meada. Algumas vezes eu me peguei perdida, pensando: "ué, mas o que foi que aconteceu mesmo, o que foi que ele disse aquela vez?" e lá ia euzinha, voltar algumas páginas para poder entender o acontecido, depois voltava pra página atual. Uma loucura, mas ah que ótima loucura, rs.

A razão de se prestar tanta atenção é que o livro é feito por narrações de acontecimentos entre o passado e o presente, e cada acontecimento traz uma nova peça do quebra cabeça intrincado da investigação, que você vai juntando ao mesmo tempo em que tenta moldar a estória e elucidar os acontecimentos que levaram ao assassinato da personagem.

Ok, indo a estória: tudo começa quando Marcus Goldman, novo queridinho do mundo literário, que ficou famoso com o lançamento de seu primeiro livro, é acometido por um bloqueio criativo logo quando o prazo para entregar seu segundo livro está acabando. Desesperado para produzir algo, se refugia na casa de seu amigo Harry Quebert, um igualmente famoso escritor que mora numa cidadedezinha do interior dos EUA chamada Aurora. 

Ah, eu sempre tive um pé atrás com essas cidadezinhas do interior dos EUA, cheias de seus segredos e mistérios.. e é claro que Aurora não me decepcionou, rs. E justamente quando Harry resolve construir um jardim no seu quintal, ficamos sabendo do segredo mais sombrio da cidade: escavando a terra, os operários descobrem a ossada que posteriormente é identificada como sendo de Nola Kellergan, uma jovem de 15 anos que, 33 anos atrás, em 30 de agosto de 1975, desapareceu sem deixar nenhum vestígio. Logo, Harry é acusado de assassinato, pois o original de seu famoso livro As Origens do Mal, é descoberto com o corpo, com a inscrição: Adeus, Nola Querida - forma como Harry a chamava. E como se desgraça pouca fosse bobagem, Harry confessa a Marcus que a razão de chamá-la assim foi porque teve um romance com Nola, uma adolescente de 15 anos, quando na época ele próprio era um homem de 34. E que ainda, tinha escrito o livro para ela, em uma declaração de todo o seu amor.

Aí a cidade entra em polvorosa! Os puritanos de plantão querem jogar pedras em Harry, acusando-o de pedófilo e pervertido, enquanto Marcus resolve realizar sua própria investigação, juntando forças com o sargento Gahalowood, com o objetivo de inocentar Harry, seu amigo querido, que tanto o havia ajudado e incentivado como escritor. E a cada coisa que descobre, mais segredos obscuros da cidade vem a tona e criam reviravoltas cada vez mais impressionantes no caso. E em meio de tudo isso, uma pessoa misteriosa tenta fazer de tudo para que Marcus desista de sua investigação, até mesmo ameaçá-lo.

A medida que nos aprofundamos nos acontecimentos, vamos nos envolvendo mais e mais com a estória. Viajamos nos idos dos anos 60 e 70 até os dias atuais. Conhecemos os moradores de Aurora, vamos entrando na casa de seus personagens, vivendo seus modos de vida. Vamos conhecendo Nola, como era sua vida, seus sonhos, seus desejos, e ficamos conhecendo mais sobre a estória de amor entre ela e Harry - sim, porque, no final das contas, era mesmo uma estória de amor, apesar das circunstâncias. E vamos também alternando nossos sentimentos a cada minuto por Nola, hora a achando uma santa, hora uma pecadora.

A narração é cativante e a riqueza de detalhes da escrita é impressionante. Os últimos dias na vida de Nola, os depoimentos de seus amigos e conhecidos são feitos com precisão incrível, nos ajudando a encaixar mais pra frente o que foi falado lá no começo, fazendo o leitor se tornar ativo e ir montando o quebra cabeças gigante criado pelo autor. E nos faz mergulhar na vida dessa menina tão normal e intrigante ao mesmo tempo. Nos faz ter a impressão de que Nola, a pesar de estar morta a mais de 30 anos, é uma personagem ativa e participante de toda a estória, mesmo no presente. Ele nos leva em meio à investigação com maestria, nos fazendo sentir como se a gente estivesse lá, participando, fazendo perguntas, querendo saber mais, descobrir mais, até que chega uma hora que não se aguenta mais de tanta ansiedade e nervosismo, rs. Os personagens são muito bem desenvolvidos, com seus medos, angústias, manias e segredos que, como toda cidadezinha de interior, são muitos.

Até que chega o final, surpreendente, de tirar o fôlego. Confesso que esse livro me passou uma rasteira bem bonito, rsrsrs. Nunca esperei que esse livro pudesse me impressionar tanto como me impressionou. Aliás, não só me impressionou: me deixou aturdida, embasbacada, sem ação. As coisas e as reviravoltas que vão acontecendo na última parte do livro me deixaram absolutamente zonza e sem chão. Nunca esperei por aquelas coisas, tive de voltar algumas páginas e ler de novo pra poder acreditar em tudo, rsrs. 

Esse é o segundo livro de Joël Dicker, ganhou vários prêmios literário e não sem razão, pois o livro é uma verdadeira jóia do suspense. Recomendo muito a todos que gostam do estilo thriller/suspense/policial. Aliás, se puderem, ao terminar de ler essa resenha, vão imediatamente ler o livro! rsrsrs. Garanto que aqueles que gostam de Harlan Coben e Stephen King não vão se decepcionar em absoluto. Pelo contrário, garanto que vão ficar tão impressionados e embasbacados quanto euzinha aqui, rs.

Vários polegares para cima pra esse livro. Merecido mesmo! rs.

Beijos a todos e até,

Gisele

Um comentário:

  1. Uau,Uau estou quase igual você rsrsrs.
    Vc conseguiu com que eu ficasse com vontade de ler
    e olha que nem sou fã de suspense /policial mas sua resenha me deixou com um gostinho de quero mais.
    Bjus parabéns sua resenha esta maravilhosa.

    ResponderExcluir